Nota

Trechos Hibisco roxo

Olá, gente! Recentemente terminei de ler “Hibisco roxo”, da escritora Chimamanda Ngozi Adichie. Eu gostei tanto do livro que continuei refletindo sobre minha leitura durante as últimas semanas e resolvi compartilhar os meus trechos favoritos com vocês. O livro conta a história de uma adolescente, chamada Kambili, que vive com sua família (pai, mãe e irmão) em um contexto extremamente conservador e autoritário. Ao passar uma temporada na casa de sua tia Ifeoma, a protagonista vivencia novas experiências, pois no lar de seus primos havia tranquilidade e diálogo.

Agora vamos aos trechos. Boa leitura!

“A irmã de Papa, Tia Ifeoma, disse um dia que Papa era muito colonizado. Disse isso de forma gentil e indulgente, como se não fosse culpa de Papa, como quem fala de alguém que tem um caso grave de malária e por isso grita coisas sem nexo” (p. 20).

“Quis que um pouco do calor suave que havia nos olhos do padre Amadi passasse para mim e me envolvesse” (p. 147).

08a1f6c241b7ee9cf637b5074210f66e

“Queria dizer às meninas que meu cabelo era de verdade, que eu não usava extensões, mas as palavras não saíam. Eu sabia que elas ainda estavam conversando sobre cabelo, comentando como o meu era comprido e cheio. Queria conversar com elas, rir com elas […] mas meus lábios insistiram em permanecer fechados” (p. 152).

“Ela não desperdiça energia com discussões intermináveis. Mas, sua mente está cheia de pensamentos, dá para perceber” (p. 184).

“Meu peito estava repleto de alguma coisa parecida com espuma de banho. Leve. A leveza era tão doce que eu podia sentir seu gosto na língua, tinha a doçura de um caju maduro, amarelo-vivo” (p. 192).

“Fechei os olhos e deixei sua voz me acariciar” (p. 234).

“Naquele instante, percebi que era isso que tia Ifeoma fazia com meus primos, obrigando-os a ir cada vez mais alto graças à forma como falava com eles, graças ao que esperava deles. Ela fazia isso o tempo todo, acreditando que eles iam conseguir saltar. E eles saltavam. Comigo e com Jaja, era diferente. Nós não saltávamos por acreditarmos que podíamos; saltávamos porque tínhamos pânico de não conseguir” (p. 238).

“Porque Nsukka[i] pode libertar algo no fundo de sua barriga que sobe até a garganta da gente e sai sob a forma de uma canção sobre a liberdade. E sob forma de riso” (p. 313).

“Talvez o som da minha voz estanque suas lágrimas” (p. 318).

“Lá em cima, nuvens que parecem algodão tingido pairam bem baixas, tão baixas que sinto que posso esticar o braço e espremer a água delas. As novas chuvas vão cair em breve” (p. 321).

[i] Cidade da Nigéria

Espero que tenham gostado!

Beijos!

Mariana

Anúncios
Nota

Sobre autoconhecimento !

Olá, no post de hoje, vamos compartilhar nossas experiências com nossos infinitos particulares e dar dicas para vocês!

Mariana: quando fiz estágio de ensino da arte no ensino fundamental trabalhei com os pré-adolescentes o autorretrato. O estudo dessa temática geralmente exige também conversas sobre autoconhecimento. Essa experiência me mostrou a importância de conhecermos a nós mesmas, pois um dia a minha dupla do estágio me perguntou “qual o seu sonho?” E eu não sabia, fiquei pensando e respondi só na semana seguinte.

Descobrir nossas características e preferências faz muito bem para nossa autoestima, eu  passei a me amar mais depois que fui refletindo sobre mim. Um modo prático de fazer isso que passamos para os pré-adolescentes foi aquela listinha para responder: frio ou calor; salgado ou doce; cor favorita; gosto musical; seu maior sonho. Às vezes a gente não sabe nosso prato favorito ou não consegue definir a maneira como nos vestimos.

Nos últimos meses eu descobri que minha comida favorita é frango frito e meu estilo para me vestir está na transição de romântico/girlie para o minimalista. Além disso, compreendi que me apaixono facilmente por homens sensíveis, tímidos e que gostam de arte (artista, músico, escritor).

E tudo isso faz a gente se sentir mais confiante, mais segura. E eu te desafio a procurar ler mais sobre o assunto e buscar conhecer a si mesma.

adult-beautiful-brick-936007

Fernanda: andei pensando em como falar sobre autoconhecimento sendo que ainda há muita coisa sobre mim que desconheço. Bom, eu sei que tentar saber mais sobre si é um tanto assustador, porque vai que eu não gosto do que descubro. Eu estou me conhecendo. Já não sou quem era a 3 anos atrás, nem quem fui no dia de ontem; hoje, recordei de uma parte minha, a que se emociona com música clássica e com os bons filmes, ontem redescobri o poder de uma oração feita com os joelhos no chão. No meio das minhas tentativas, encontrei alguns pontos bem importantes que auxiliam na busca por essa tal autoconhecimento:

– Tirar um tempo sozinha: ter um tempo para pensar em TUDO é importante, mas não de qualquer forma. Pensar em nossos sentimentos e nas situações que incitam essas emoções. Eu, por exemplo, descobri que fico feliz quando chove, ou chateada ao ouvir certa palavra. Tudo é importante, e é por isso que este processo é diário, você pode ter muito a conhecer sobre si mesma.

– Disposição para mudanças: aprendi que ao me conhecer, posso encontrar pontos em mim que não gosto, mas aprendi também que posso mudar! Usar esses pontinhos como exemplo do tipo de pessoa que não quero voltar a ser. Esteja aberta para novos rumos!

– Espiritualidade: em meio aos meus erros, nas descobertas sobre ser quem eu nunca quis me tornar, me acheguei a Ele. Pedi que me guiasse num caminho onde eu pudesse me tornar uma pessoa melhor, que trata o próximo como se deve, que não julga, que acolhe, que fala Dele e vive em Seu amor.

Então o que nós duas (Mari e Fê) queremos dizer é:

Você pode pensar em você, sabia?

Pode e deve fazer isso. Para trilhar um caminho de segurança, autoconfiança, autoestima, amor próprio você precisa se conhecer e ter tempo para si. Descubra suas preferências, descreva seu modo de ser, busque referências de pessoas que você admira, esteja disposta a mudar se achar necessário, buque sua espiritualidade. E para finalizar temos um exercício prático: tente se definir em uma palavra.

É isso, beijos!

Com amor,

Fernanda e Mariana

Nota

Novos ventos

São novos ventos, ontem fiz aniversário. 22 anos completos, me senti ótima e feliz. O último ano não foi fácil e agora eu entendo que a tempestade passa e a alegria vem como as pessoas dizem.

Ontem fui lembrada que sou muito amada e muito querida. Nas felicitações que recebi, acho que a palavra mais utilizada para se referir a mim foi “doçura”, com isso percebi o quanto essa característica é marcante em mim. Estou me sentindo muito feliz, por isso estou fazendo questão de escrever esse post, afinal não quero esquecer desse momento.

Eu realmente decidi abandonar algumas coisas e deixar tudo o que passou para trás, verdadeiramente. Sinto-me iniciando uma nova jornada, um novo ciclo. Eu cresci, amadureci muito e estou pronta para seguir florescendo e ser feliz.

d4688a1811f5468c8c7422c1c829fa40
Colagem. Lorna Simpson

Hoje minha psicóloga me deu alta, pelo menos por enquanto. É um dia especial, pois eu consegui resolver várias demandas minhas e estou apenas mantendo essas mudanças e novos rumos. Hoje eu olho para mim mesma e tenho orgulho. Sou uma mulher incrível!

Eu entendi verdades simples e transformadoras: preciso ter pensamentos bons ao meu respeito; preciso ser consciente de que eu devo ser quem eu sou e não quem o outro quer que eu seja e as pessoas precisam gostar de mim assim; preciso dormir com pensamentos e acordar com atitudes, não ter medo; preciso lembrar que minhas atitudes determinam minhas direções.

É isso, é um momento especial!

“Ambos sabiam que esse era um grande passo dado na aprendizagem. E não havia perigo de gastar este sentimento com medo de perdê-lo, porque ser era infinito, de um infinito de ondas do mar.” Clarice Lispector

Na verdade, não serão confundidos os que esperam em ti. Sl. 25:3

Mariana 

Nota

Coração Leve

 

tolu-bamwo-nappy-

Esses dias, lançar sobre Você toda a minha ansiedade pareceu tão literal. O peso foi desaparecendo enquanto eu me imaginava empurrando meu fardo para Ti. A forma como Você me acalma é inexplicável, eu percebo todo o caos se calar. Você recupera o meu ânimo e enche-me de forças. A cada momento eu sinto Você sendo o meu fôlego.

Eu sou tão grata por cada detalhe das últimas semanas, pois Você pensa em tudo e resolve qualquer questão. Jesus, eu sou a moça mais feliz do mundo por ter um amigo tão fascinante e tão amável quanto Você, pois cada palavra Sua traz uma certeza: eu não estou sozinha.

Sustentastes o meu coração nos dias mais difíceis. Obrigada por toda a minha melhora e por todos os sentimentos bons. Obrigada pelo ânimo, pelo meu entendimento de que sou importante para o Teu Reino e para a sociedade. Obrigada por me permitir entender que eu posso gostar de ser quem eu sou.

Eu amo Você! Obrigada por ser tão real!

“Eu, porém, confio em teu amor; o meu coração exulta em tua salvação” Sl. 13: 5.

Com amor,

Mari

Nota

Sustentada pelo Amor

Escrevi esse poema em Setembro de 2017. Compartilho hoje com você:

cb44d0025f120377cf95e59d5c024364

Quando sinto minhas botas encharcarem da água da chuva
parece que não conseguirei mais andar.
Entretanto,
Você diz “Avança”

Minha inclinação para estagnar é grande
Que vontade de dizer “Eu desisto”
Mas aí Você vem
Traz aquelas palavras
Eu te abraço lentamente
Sinto que minha perna recomeça a querer andar
Sim, Você guarda os meus pés de serem presos
Quando quero me envolver de choro
Você me mostra, e eu olhando ao redor percebo:
estou cercada do Seu amor por todos os lados,
não há lacunas.

Mariana